Translate

sábado, 12 de maio de 2012

Reflexão do Pr. Eraldo Gueiros sobre Experiência Missionária!

Foto da Ig. Presbiteriana do Jordão Alto em viagem missionária de apoio as  congregações.


Precisamos de Experiência!

Por Rev. Eraldo Gueiros
(Reflexão escrita em 30/04/2012)

Sempre que voltamos de uma Viagem Missionária ouvimos muitos testemunhos dos participantes, tanto de quem foi a primeira vez quanto de evangelistas acostumados a esse tipo de trabalho. Quero destacar dois testemunhos interessantes. Alguém me disse: “Pastor Eraldo, essa viagem foi um divisor de águas na minha vida, pois eu nunca imaginei que seria capaz de fazer o que eu fiz hoje!”. Minha reação de pronto foi: Glória a Deus por isso!
Em seguida, até parecendo que foi combinado, outra pessoa compartilhou: “Pastor, fazia tempo que eu não viajava, eu estava precisando renovar minha paixão pelo evangelismo!”. Eu fiquei muito feliz com aquele retorno que eu estava recebendo, mas foi no dia seguinte que essas frases voltaram a minha mente e me levaram a essa reflexão: Precisamos de Experiência!
O dicionário define experiência assim: Ensaio; prova; tentativa; Submeter-se a; Verificar pelo uso; por em prática.
Estou convencido que o motivo pelo qual um grande número de líderes e crentes não se envolverem mais intensamente com a obra missionária é por falta de experiência! A maior parte de nossos medos e inseguranças é por falta de tentar, de ensaiar, de submeter-se; e de por em pratica! Somos como crianças que querem andar de bicicleta, mais que não tentam por medo de cair; e o fato concreto é que enquanto não arriscarmos e cairmos algumas vezes, o medo e a insegurança não vai desaparecer!
Lembro bem da pessoa que deu o primeiro testemunho, deu trabalho para convencê-la a viagem, ela justificativa: Não sei fazer; nunca fiz; posso atrapalhar; não sei o que dizer; não me sinto preparado; já tem gente suficiente indo; meu dom é outro; deixa pra próxima; pode acreditar, cada vez que eu insistia recebia um desculpa diferente! Me alegrei muito ao vê-la chegar a conclusão de que vivenciar aquela experiência foi um divisor de águas na sua vida!
Quando olho as Escrituras não a vejo desprezando o preparo antecipado do obreiro, com certeza não! Mas também a vejo dizendo àquele obreiro que haverá situações que irão além de seu preparo, e quando essas coisas acontecerem: “...não vos dê cuidado como ou o que haveis de falar, porque naquela mesma hora, vos será ministrado o que haveis de dizer. Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós” (Mt.10:19-20). Vejo as Escrituras também afirmarem que nunca estaremos sozinhos na experiência missionária, pois foi Jesus quem prometeu: “...eu estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém!” (Mt.28:20).
Não limite seus dons e a ação de Deus na sua vida, simplesmente dizendo que não sabe fazer, ou que acha que não vai se adaptar ou coisa do tipo. Eu desafio você a experimentar uma Viagem missionária, a dedicar um tempo para ir aonde os mais necessitados estão; para passar um tempo com aqueles que estão lá 24h por dia. Essa experiência vai mudar a sua vida, sua compreensão e sua vidão!
Não deixe que a falta de tempo seja uma desculpa, pois homens e mulheres responsáveis nunca estão com tempo sobrando. Saia do gabinete, dê uma folga para os fazeres domésticos, sacrifique alguma coisa pois o retorno será garantido. Você vai gostar! E Deus vai usar a sua vida e o seu ministério de forma singular e maravilhosa.
Que Deus te dê uma excelente experiência missionária!
(Rev. Eraldo é fundador e coordenador do Projeto Apocalipse 1:11. Possui especialização em Missões Urbanas e Transculturais. É professor do Centro de Educação Teológica do Recife nas disciplinas de Evangelismo, Discipulado e Missões.)

Reflexão do Rev. Eraldo sobre a Relevância de nossas vidas




           
O Tempo está passando, o que estou Fazendo?

Por Rev. Eraldo Gueiros
(Reflexão escrita em 28/03/2012)
Essa semana fiquei pensativo com uma pergunta genial que ouvi um rapaz fazer a si mesmo: “Pastor, o tempo está passando, o que estou fazendo de realmente valioso para Deus?” Acredito que esse jovem teve a sacada do século: Ele começou a pensar na relevância das coisas que estava fazendo! Ao ouvir essa pergunta, eu o parabenizei e disse que ele estava no caminho certo para reencontrar a Vontade de Deus para a sua vida e o meio de verdadeiramente agrada-LO.
Somos uma geração de líderes muito ocupados, muito agendados, muito requisitados: Temos que preparar sermões para pregar; agenda de visitas; resolver questões administrativas; reformas e manutenção; aquisição de materiais e equipamentos; preparar mais estudos para EBD e Culto de Doutrina, ou Grupos Pequenos; sem contar com os inesperados sepultamentos; casamentos; visitas hospitalares emergenciais; reuniões de Concílios (Denominação); vida social; vida familiar, estudos pessoais; reformas da nossa casa; contas a pagar; levar e buscar as crianças na escola; a lista é interminável! Eu não seu quanto a você, mas isso está bem próximo da minha realidade!
Todas essas coisas são importantes para as pessoas que estão a nossa volta e que possuem alguma expectativa em nós; numa proporção menor, algumas dessas coisas também são importantes para nós. Mas quantas dessas coisas são realmente relevantes para o chamado que Deus em nossas vidas?
O dicionário define Relevância como algo que se mostra em relevo; que se sobressai. Para definirmos a relevância de alguma coisa, precisamos analisá-la dentro do conjunto, deixando de lado nossas preferenciais pessoais e olhando sobre a ótica do Senhor. Somente dessa forma é possível identificar aquilo que é mais importante (relevante) de ser feito para Deus em relação ao nosso chamado.
Todo chamado possui um objetivo, quando não alcançamos esse objetivo, não estamos cumprindo devidamente o nosso chamado. Quem sinceramente dedicar tempo para analisar sua agenda, naturalmente encontrará um grande número de atividades sem muita relevância que estão roubando o nosso tempo de fazermos coisas mais importantes relacionadas ao nosso chamado.
Aquele rapaz havia percebido que estava muito ocupado com “atividades de igreja”, e todas elas muito importantes para ele, mas quase nenhuma delas eram realmente relevantes para Deus. Esse processo de análise pessoal do rapaz começou com uma simples pergunta: “Quando foi a ultima vez que você resgatou uma vida para Jesus?” Não existe nada mais relevante do que esforço para livrar alguém do caminho do inferno e reconcilia-lo com Deus.
Todos nós precisamos dar essa parada estratégica pelo menos um dia por semana, para que possamos analisar nossa agenda e não permitirmos que outras atividades nos roubem o nosso tempo de fazermos aquilo que é mais relevante para Deus em nosso chamado. Olhe sua agenda, analise e seja relevante!
Uma boa semana de Evangelização para você! 

(O Rev. Eraldo é presidente do Presbitério Centro do Recife e Secretário Sinodal de Missões do SSC/IPB. É pastor há 10 anos da Igreja Presbiteriana do Jordão Alto (Recife-PE) e já participou ativamente na implantação de 5 igrejas em Pernambuco).

quarta-feira, 9 de maio de 2012